Os Buracos

Os Buracos

“Entre o estímulo e a resposta há um espaço. Nesse espaço temos o poder de escolher a nossa resposta. Na nossa resposta está o nosso crescimento e a nossa liberdade.”

Victor Frankl

O espaço entre estímulo e resposta, entre emoção e reação é um espaço que nos permite agir, escolher conscientemente e responder, em vez de apenas reagir. Mas muitas vezes não chegamos até esse espaço, não nos é acessível, pois antes de chegarmos lá, caímos num buraco. 

Autobiography in Five Short Chapters (de Portia Nelson)
Chapter One I walk down the street. There is a deep hole in the sidewalk. I fall in. I am lost… I am helpless. It isn’t my fault… It takes forever to find a way out. 
Chapter Two I walk down the same street. There is a deep hole in the sidewalk. I pretend I don’t see it. I fall in again. I can’t believe I am in this same place. But, it isn’t my fault. It still takes a long time to get out. 
Chapter Three I walk down the same street. There is a deep hole in the sidewalk. I see it is there. I still fall in…it’s a habit…but, I know where I am. It is my fault. I get out immediately. 
Chapter Four I walk down the same street. There is a deep hole in the sidewalk. I walk around it. 
Chapter Five I walk down another street. 

Existem muitos buracos para toda a gente. Alguns mais óbvios que outros. E certamente temos buracos em diferentes capítulos. Alguns persistem nos primeiros, em relação a outros já encontramos um caminho totalmente diferente. 
Ao tornarmos consciente quais os nossos buracos, podemos reescrever a história.


Aqui vão alguns exemplos, mas há mais:

  • pensar sobre o passado e/ou o futuro
  • acreditar em todos pensamentos
  • ser domado pelas emoções
  • impaciência
  • não ouvir
  • julgar em vez de realmente ouvir e observar
  • não ser autêntico, não falar a tua verdade
  • exagerar ou minimizar 
  • comunicação muito básica
  • fazer queixas ou para dentro, em voz baixa ou em voz alta
  • distrações
  • bisbilhotices
  • atitudes de superioridade ou inferioridade
  • competitividade exagerada
  • sensação de exclusão
  • fazer coisas para ser aceite
  • etc. 

Sabemos que estamos num buraco quando nos dizemos coisas como “outra vez aqui?!” “Já deveria saber melhor?!” “Porque não consigo não reagir?” etc. Mas também cada vez que nos irritamos com outra pessoa ou com nós mesmos, estamos dentro de um buraco. 

EXERCÍCIO: 

– QUAIS SÃO OS TEUS 3 PRINCIPAIS BURACOS? 

– DESCREVE BREVEMENTE CADA BURACO

– DESCREVE AS SENSAÇÕES FÍSICAS PRESENTES

– DESCREVE OS PENSAMENTOS PRESENTES

– DESCREVE AS EMOÇÕES PRESENTES

– DESCREVE 3 CAMINHOS ALTERNATIVOS QUE PODES SEGUIR/3 ESCOLHAS DIFERENTES QUE PODES FAZER QUE TE PODEM MANTER FORA DO BURACO?


PRÁTICA QUANDO TOMAS CONSCIÊNCIA DE UM BURACO: 

  1. TOMA CONSCIÊNCIA E RECONHECE A SITUAÇÃO.
  2. RESPIRA (a expiração deve ser longa, mais longa que a inspiração, isso acalma mais o sistema nervoso). 
  3. ESCOLHE COMO VAIS RESPONDER. 

by Mikaela Övén