Partilhe a inspiração!
Facebook
LinkedIn
Google+
http://blog.lifetraining.com.pt/index.php/2017/01/22/a-verdade-importa-menos-do-que-o-que-fazemos-com-ela/">
YouTube
Twitter
Pinterest
RSS
Siga-nos via Email

O matemático Benoit Mandelbrot colocou uma questão aparentemente simples: “Quão longa é a costa britânica?

A resposta depende da forma de medição. A distância será muito menor se voar de uma ponta à outra, do que se conduzir pelas estradas que seguem o contorno da ilha. A estrada conta uma distância menor do que se percorrer a pé a fronteira da costa. Uma lagarta que percorra cada rocha de cada praia ainda fará uma distância maior! À medida que a formas de medição vão diminuindo, a linha de costa vai aumentando, e não conseguimos obter uma resposta “mais verdadeira” do que outra à questão: quanto mede a costa britânica?
Mas… a  distância da costa britânica não tem importância. O que importa é o significado. Porque o significado é onde a ação está.

Por exemplo, veja esta história:
Aquela casa pequena conta que aquele é o máximo tamanho que esta família pode suportar. Uma sala cheia de brinquedos espalhados pelo chão mostra vidas fora de controlo. O mobiliário espartano fala por si. A roupa estendida no varal murmura pobreza. O odor a alho grita classe baixa.

OU

O tamanho da casa conta prudência financeira. Os brinquedos no chão defendem que esta é uma família centrada nas crianças. A sala de estar ampla declara que eles não valorizam coisas, mas pessoas. As roupas no varal sorriem conforto e despretensão. O cheiro a alho acrescenta o gosto por comer e cozinhar bem.

Ambos os parágrafos descrevem a mesma verdade. A casa é a mesma, mas isso não é importante. O que importa é a interpretação. É isto que diferencia os dois parágrafos.
Noutras palavras, como o Erich Heller afirmou “Tenha cuidado com a forma como interpreta o mundo: ele passa a ser assim.”
A ideia que os factos falam por si – interprete-me sem interpretações -, é perfeitamente inútil.

E então? Gadamer defende que compreendemos algo quando conseguimos aplicar à nossa situação presente. Em outras palavras, compreendemos, utilizando a informação.
A primeira interpretação sobre a casa podia ter sido feita por um vendedor de imobiliário. A outra interpretação traz informação que concerne a uma potencial venda de brinquedos, a oportunidades de investimento prudente, a boa comida.

Esta busca de valor dá um novo enquadramento à questão: “Quão longa é a costa britânica?

Daí podemos perguntar: Porque pergunta? Se quer sobrevoá-la, a melhor resposta é uma, se quer conduzir pela mesma, a melhor resposta é outra.
Conclusão: medimos o valor de uma teoria com as suas consequências práticas, e isso tem um papel fulcral no significado atribuído.

Tad Waddington, CEO e autor premiado, colabora no site Psychology today.

Por vezes é menos fácil explicar o que é Programação Neurolinguística. Este excerto* do livro de Tad Waddington está relacionado com uma das valências o estudo da PNL permite: o aumento da consciência para a nossa pequenez, e simultaneamente para o nosso enorme potencial. Pode imaginar como seria se percebesse, através do entendimento dos mecanismos da mente, como a verdade é apenas mais uma perspectiva, mais um olhar? O que podia acontecer se aplicasse esta ideia a todas as desilusões, aparentes perdas que teve na sua vida?

Tudo o que lhe acontece está à espera de um significado… só que há significados que @ colocam num estado de alta performance, outros em estado de depressão!

Saiba mais aqui, sobre a próxima certificação em PNL, ou sobre cursos de introdução!

*Excerto do livro “Lasting Contribution: How to Think, Plan, and Act to Accomplish Meaningful Work” por Tad Waddington, publicado no site http://www.psychologytoday.com

Partilhe a inspiração!
Facebook
LinkedIn
Google+
http://blog.lifetraining.com.pt/index.php/2017/01/22/a-verdade-importa-menos-do-que-o-que-fazemos-com-ela/">
YouTube
Twitter
Pinterest
RSS
Siga-nos via Email