Month: January 2017

mindfulness-1748x984

Benefícios de uma vida mindful

Na nossa sociedade valorizamos muito o “multi-tasking”, a capacidade de fazer várias coisas ao mesmo tempo. Conseguimos fazer o jantar, ajudar os filhos com os trabalhos de casa e ainda ver um pouco de televisão enquanto verificamos os e-mails no smart phone… tudo ao mesmo tempo.

No carro aproveitamos para pensar no jantar, fazer alguns telefonemas e planear o fim-de semana. A verdade é que o multi-tasking é um grande inimigo da vida Mindful! No stress do dia-a-dia perdemos o contacto connosco, e perdemos o contacto com o momento presente.

Hoje de manhã parou uns segundos para apreciar a beleza dos seus filhos, do seu parceiro(a), do seu animal de estimação, ou olhou para si mesmo? A caminho do trabalho reparou na cor das árvores?

Já reparou quando as dores nas costas realmente começaram?

Mindfulness é a prática intencional de focagem da atenção no momento presente, aceitando-o sem julgamento. Hoje em dia existem inúmeros estudos científicos sobre os benefícios da prática de Mindfulness e acredita-se que as atitudes de Mindfulness contribuem para uma vida com mais paz e felicidade.

Um ponto chave é: A prática de Mindfulness requer prática! Se algumas coisas não funcionam para si, experimente outras!

Mindfulness melhora o bem-estar
Estudos científicos demonstram que:
• Praticar de Mindfulness e as suas atitudes contribui para uma vida mais satisfatória.
• Ser Mindful ajuda a lidar com todos os acontecimentos na vida de uma forma mais calma e pacífica.
• Muitas pessoas deixam de ter grandes preocupações sobre o futuro e remorsos sobre o passado. Diminui a preocupação e aumenta a auto-estima. Praticantes de Mindfulness também reportam conseguir criar conexões mais profundas com outras pessoas.

Mindfulness melhora a saúde física
Cientistas descobriram que Mindfulness melhora a saúde física de várias maneiras. Entre outras coisas ajuda a aliviar stress, baixa a tensão, diminui dor crónica e melhora qualidade de sono.

Mindfulness melhora a saúde mental

Nos últimos anos psicoterapeutas começaram a utilizar técnicas de Mindfulness para tratar problemas tais como depressão, toxicodependência, ansiedade, anorexia, comportamentos obsessivo-compulsivos etc.
Especialistas acreditam que Mindfulness funciona, entre outras coisas, porque ajuda as pessoas a aceitarem as suas experiências, incluindo emoções muito dolorosas.

Mikaela Övén, Facilitadora Family Lab, instrutora de Mindfulness e formadora LIFE Training

Gostaste deste artigo? Provavelmente vais gostar também deste, sobre Parentalidade Consciente!

A verdade importa menos do que o que fazemos com ela

O matemático Benoit Mandelbrot colocou uma questão aparentemente simples: “Quão longa é a costa britânica?

A resposta depende da forma de medição. A distância será muito menor se voar de uma ponta à outra, do que se conduzir pelas estradas que seguem o contorno da ilha. A estrada conta uma distância menor do que se percorrer a pé a fronteira da costa. Uma lagarta que percorra cada rocha de cada praia ainda fará uma distância maior! À medida que a formas de medição vão diminuindo, a linha de costa vai aumentando, e não conseguimos obter uma resposta “mais verdadeira” do que outra à questão: quanto mede a costa britânica?
Mas… a  distância da costa britânica não tem importância. O que importa é o significado. Porque o significado é onde a ação está.

Por exemplo, veja esta história:
Aquela casa pequena conta que aquele é o máximo tamanho que esta família pode suportar. Uma sala cheia de brinquedos espalhados pelo chão mostra vidas fora de controlo. O mobiliário espartano fala por si. A roupa estendida no varal murmura pobreza. O odor a alho grita classe baixa.

OU

O tamanho da casa conta prudência financeira. Os brinquedos no chão defendem que esta é uma família centrada nas crianças. A sala de estar ampla declara que eles não valorizam coisas, mas pessoas. As roupas no varal sorriem conforto e despretensão. O cheiro a alho acrescenta o gosto por comer e cozinhar bem.

Ambos os parágrafos descrevem a mesma verdade. A casa é a mesma, mas isso não é importante. O que importa é a interpretação. É isto que diferencia os dois parágrafos.
Noutras palavras, como o Erich Heller afirmou “Tenha cuidado com a forma como interpreta o mundo: ele passa a ser assim.”
A ideia que os factos falam por si – interprete-me sem interpretações -, é perfeitamente inútil.

E então? Gadamer defende que compreendemos algo quando conseguimos aplicar à nossa situação presente. Em outras palavras, compreendemos, utilizando a informação.
A primeira interpretação sobre a casa podia ter sido feita por um vendedor de imobiliário. A outra interpretação traz informação que concerne a uma potencial venda de brinquedos, a oportunidades de investimento prudente, a boa comida.

Esta busca de valor dá um novo enquadramento à questão: “Quão longa é a costa britânica?

Daí podemos perguntar: Porque pergunta? Se quer sobrevoá-la, a melhor resposta é uma, se quer conduzir pela mesma, a melhor resposta é outra.
Conclusão: medimos o valor de uma teoria com as suas consequências práticas, e isso tem um papel fulcral no significado atribuído.

Tad Waddington, CEO e autor premiado, colabora no site Psychology today.

Por vezes é menos fácil explicar o que é Programação Neurolinguística. Este excerto* do livro de Tad Waddington está relacionado com uma das valências o estudo da PNL permite: o aumento da consciência para a nossa pequenez, e simultaneamente para o nosso enorme potencial. Pode imaginar como seria se percebesse, através do entendimento dos mecanismos da mente, como a verdade é apenas mais uma perspectiva, mais um olhar? O que podia acontecer se aplicasse esta ideia a todas as desilusões, aparentes perdas que teve na sua vida?

Tudo o que lhe acontece está à espera de um significado… só que há significados que @ colocam num estado de alta performance, outros em estado de depressão!

Saiba mais aqui, sobre a próxima certificação em PNL, ou sobre cursos de introdução!

*Excerto do livro “Lasting Contribution: How to Think, Plan, and Act to Accomplish Meaningful Work” por Tad Waddington, publicado no site http://www.psychologytoday.com

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén