Categoria: Neuro Estratégia

Coaching ou Neuro Estratégia?

O Coaching é um processo metódico e organizado de promoção de desenvolvimento pessoal, em que se facilita a descoberta de alternativas para passar do estado atual para o estado desejado. Estudar Coaching é passar a deter um método de exploração do mundo, de promoção do alinhamento pessoal e de tomada eficiente de decisão.

A Neuro Estratégia ocupa-se especificamente do estudo, criação e implementação de estratégias para obtenção de objectivos específicos. Desde novos hábitos (como a prática regular de exercício físico ou o deixar de fumar), acesso a determinados recursos (confiança, coragem, tranquilidade ou criatividade, por exemplo), produção de certos estados (adormecimento, motivação, transe, imaginação, entre muitos outros), negociação e influência em contextos determinados, e tantas outras centenas de diferentes situações.

Assim, Coaching e Neuro Estratégia complementam-se com perfeição. O Coaching dá o método de intervenção, a Neuro Estratégia fornece as ferramentas específicas! 

Se aquilo que mais quero agora é entender as minhas estratégias atuais e treinar um leque alargado de novas estratégias que me permitam atingir todo o tipo de resultados, então a Neuro Estratégia será um magnífico passo.

Se a principal motivação é conseguir organizar um processo estruturado de atuação comigo e/ou com os outros, então estudar Coaching vai ser um ótimo investimento.

Uma ideia excelente parece ser, de qualquer das formas, juntar estas duas disciplinas e beneficiar de ter um excelente processo repleto de incríveis ferramentas!

E que a aventura comece!

Espreita os nossos cursos em Coaching e de Neuro Estratégia AQUI

Será que sabes mesmo Comunicar?

por Equipa Life Training

O poder do que dizemos, como dizemos, associado a um contexto, é estrutural a qualquer processo de desenvolvimento pessoal ou de grupo.

A Comunicação é essencial para atingirmos resultados, para transformarmos hábitos, derrotarmos crenças e alterarmos profundamente as relações com os outros – ou não fossem a socialização e a linguagem os traços mais marcantes da nossa espécie.

Deixamos aqui alguns dos caminhos que exploramos, desenvolvemos e praticamos nas as nossas Certificações e Formação e que fazem toda a diferença no dia a dia, nos grandes e pequenos momentos de intereação connosco próprios e com os outros.

➴Comunicar é antes de tudo OUVIR
ouvirmo-nos a nós próprios, os nossos anseios, vontades e crenças, ouvir as nossas paixões, o que não queremos mais e o que queremos muito. Ouvir “o Coração”, como se diz muitas vezes. Dizemos nós, aprender a estar em contacto com o nosso inconsciente, intuições e necessidades profundas. É também ouvir o outro, claro. Ouvir num exercício de empatia, respeitando e aceitando, estando presente sem julgamento, para que a outra pessoa possa falar é, muitas vezes, a ajuda mais valiosa que podemos dar a alguém.

➴Comunicamos com mais do que palavras!
Comunciamos com as palavras que dizemos, claro, e também com o tom, entoação, volume e ritmo com que falamos e com os gestos, a postura corporal, as expressões faciais que fazemos – por vezes a linguagem corporal pode ter mais impacto sobre a comunicação do que o que dizemos! Sabe-se hoje que a linguagem corporal”comunica” com os nossos pensamentos e estados emocionais!

➴O Que dizemos Conta (e muito!)
O nosso inconsciente – e o dos outros – reage aos comandos verbais que lhe oferecemos (ou deixamos por oferecer!) e os pensamentos e significado que atribuimos às situações , desafios e atitudes dos outros são altamente influenciados pela linguagem que utilizamos para falar deles. Por isso:

▸Pensa duas vezes antes de utilizar expressões como “vais cair!”, “eu já sei que vai correr mal!”, “sou mesmo totó!”, “és mesmo teimoso!”

▸Em vez de utilizar a expressão “mas” troca-a por “ e”, “ainda assim” e deixa viver em ti as duas opções que parecem contrárias ou aparentemente impossíveis de conciliar – talvez o “dilema” se resolva mais depressa do que imaginas.

▸Retira do teu vocabulário expressões como : “tens de”, ” é preciso”, “é altura de “, “tem de se”; ” porque tu” e subistui por verbos pessoais que exprimam a tua vontade, necessidade, limites ou opções, a cada momento.

▸Procura formular os teus pedidos, sugestões, necessidades pela positiva ( “para onde vai a nossa atenção flui a nossa energia”, por isso dizer o que queremos em vez do que não queremos pode só por si levar-nos a melhores resultados com a nossa comunicação!)

sabe mais sobre as nossas Certificações aqui

Page 3 of 3

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén