Mês: abril 2020

Conheces o Pedro Vieira?

por Bela Questão Podcast

|Segue um excerto da transcrição da entrevista que pode ser ouvida e/ou lida na integra aqui|

Esta é uma conversa sobre liderar em tempos de crise. Aqui a liderança não é só ao nível de liderar equipas, mas também liderar o nosso próprio espírito e no contexto familiar, em casa, numa perspetiva de desenvolvimento pessoal.

Antes de mais, vamos começar por apresentar o Pedro Vieira. O que gostarias de acrescentar sobre o teu percurso, o que achas que te define com pessoa? Como te descreverias?

Pedro – Acho que a descrição mais relevante, neste momento, tem mesmo a ver com o facto de há 13 anos ter ingressado profissionalmente no mundo desenvolvimento pessoal. Desde o final de 2007, estou a trabalhar como como couch e isso põe-me todos os dias em contacto com pessoas que estão a lidar com turbulência, dificuldades e desafios. Se nestes dias parece que, de repente, toda a gente está a lidar com desafios, no dia a dia, a maior parte de nós está em turbulência e em crise. Estamos é, momentaneamente, todos com o foco comum.

Há uma alteração do contexto que nos toca a quase todos, em simultâneo. Mas a maior parte das pessoas passa por estas crises, com com muita regularidade, no seu trabalho, nos relacionamentos, na saúde e nas finanças.

Acho que, aqui, o papel ou o ponto de vista de um couch pode ser particularmente relevante porque estamos todos os dias a lidar com isto. Acho que este é o comentário mais relevante para acrescentar a este contexto inicial.

Curiosamente, antes de seres coach, já estavas numa empresa e estudaste economia. Podes fazer aqui um contexto de qual é que era a tua profissão anterior?

Pedro – Estudei economia e depois trabalhei durante uma série de anos numa grande empresa do mercado de saúde, do fitness. Tive várias funções na empresa, comecei inicialmente por ser vendedor, depois tive uma série de funções de gestão e acabei a gerir um número alargado de clubes e de colaboradores. Foi, aliás, durante esse trajeto que eu fui descobrindo o coaching e aquilo que podia fazer por mim, nesses três níveis que tu apresentaste, logo no início da conversa:  O que é que pode fazer por mim, pessoalmente, Pedro? O que é que pode fazer pelo meu entorno mais próximo, pela minha família? E o que é que pode fazer pela pela minha equipa de trabalho? Que eu tinha na altura.

Os resultados foram tão interessantes, quando eu comecei a beneficiar inicialmente da ajuda de uma coach. Foi mesmo abrir-se um novo mundo, descobrir coisas que nem sequer sabia que existiam sobre mim e sobre os outros. Isso tornou-se tão apaixonante, que acabou por desembarcar nesta nova profissão, que eu tenho há 13 anos.

Já agora, podes dar um exemplo de qual foi a descoberta mais incrível que fizeste?

Pedro – Uma das descobertas mais incríveis, particularmente relevante para os dias que correm, em que tive assim o momento “Uau!”, foi entender que havia claramente dois tipos de coisas na minha vida: as que eu controlava e podia influenciar e as que eu não controlava.

Isso é tão óbvio, quando pensamos nisso. Nós não controlamos tudo. Podemos investir imenso tempo a pensar sobre as coisas que não controlamos, a analisá-las, a fantasiar sobre elas, a ter medo delas, mas elas são imunes à nossa influência, precisamente porque nós não conseguimos controlá-las.

Há outras coisas que conseguimos controlar, ou pelo menos achamos que o conseguimos fazer, nem que seja parcialmente, e que conseguimos influenciar. Essas, sim, se pela sua natureza são influenciáveis, quando nós começamos a pensar sobre elas, a observá-las, a aprender e a testar coisas diferentes, permitem-nos criar novos resultados. 

Isso é tão óbvio, hoje em dia, para mim, mas na altura não era. Senti-me extremamente “totó” quando fiz estas descobertas. Estávamos a falar de alguém que se estava a aproximar dos 30 anos de idade, a gerir uma equipa de trabalho e que na altura já era pai. 

De repente, comecei a confrontar-me, pela primeira vez, com estas grandes questões de desenvolvimento pessoal: “Tu estás a falar muito sobre isto. Isso é uma coisa que tu controlas? Não. É uma coisa que consegues influenciar? Não. Então, o que é que ganhas de estar sempre a pensar sobre isto agora?”. Parece tao óbvio, mas só se torna óbvio depois de nós fazermos essa pergunta. 

|Nos próximos posts continuaremos a partilhar excertos desta entrevista.|

Obrigado Amália pelo excelente trabalho!

Neuro Estratégia

Desde que comecei a interessar-me por Desenvolvimento Pessoal que me fui apercebendo que existia uma estrutura comum a todas as disciplinas que atraiam o meu interesse – uma espécie de um “chapéu” que, quanto mais estudava, mais me fazia achar que estavam, no fundo, a oferecer diferentes estratégias utilizando os mesmos recursos.

Tive oportunidade, ao longo dos anos, de viajar e estudar com uma série de especialistas (de Grinder a Emoto, de Gilligan a McKenna, entre muitos outros). Alguns são proponentes de abordagens muito físicas, outras bastante mentais, outras ainda explorando sobretudo as emoções ou até a espiritualidade. Fiz cursos em Inglaterra, Irlanda, Espanha, Itália, Holanda e Estados Unidos. E fiz inúmeras sessões com grupos e clientes individuais, testando e ensinando muitas das estratégias que aprendi.

O que tinham todas elas em comum? O que une a Programação Neuro Linguística, a Hipnose, o Coaching, o Mindfulness e tantas outras abordagens?

Todas usam de alguma forma o sistema nervoso de forma intencional por forma a gerarem certos resultados através de um conjunto de operações – ou estratégias.

O professor Richar P. Rummelt definiu em 2011 uma estratégia como tendo três componentes:

  1. Um diagnóstico que define ou explica a natureza do desafio
  2. Um quadro de referência sobre como lidar com o desafio
  3. Acções coerentes a serem executadas de acordo com o quadro de referência.

Quando pensamos nos desafios que enfrentamos no dia-a-dia (a falta de confiança para falar em público, o medo de certas coisas ou animais, a dificuldade em terminar tarefas, o receio de dizer não, a incapacidade de relaxar, a compulsão por compras ou outros hábitos nocivos, os distúrbios de ansiedade e tantos, tantos outros) podemos entender que aquilo que nos falta é, no fundo, um conjunto de estratégias que nos permitam utilizar os recursos internos que permitiriam ultrapassar os desafios.

É a isso que chamo de Neuro Estratégia, a tal estrutura presente na PNL, na Hipnose, no Coaching e em tantas outras abordagens. Uma noção de que posso organizar os meus recursos físicos, emocionais e mentais de uma determinada forma para ultrapassar um desafio.

Existem neuro estratégias para todos os desafios que possamos conceber na experiência humana. Muitas das estratégias já são nossas conhecidas, pois sabemos exatamente como organizar os nossos recursos para lidarmos com milhares de desafios diariamente! Só que há alguns desafios que parecem mais difíceis de ultrapassar, mais enigmáticos, mais persistentes. É aqui, precisamente, que entra o estudo e a prática da Neuro Estratégia! Juntando aquilo que a PNL, a Hipnose, o Coaching e o Mindfulness propõem para ultrapassar desafios, a Neuro Estratégia assenta naquilo que estas disciplinas têm em comum e utiliza as suas propostas únicas para gerar um paradigma completo e consistente para fazer face aos desafios da vida humana.

Nos próximos artigos, entrego-te aqui algumas neuro estratégias práticas para alguns dos desafios mais comuns!

by Pedro Vieira

Trainer Internacional em PNL; Master em Neuro Estratégia, Hipnose, Hipnose Conversacional, Time Line Therapy; Coach certificado

10 Mandamentos das Redes Sociais

por Pedro Vieira

1. Escolherei criar impacto positivo e construtivo com as minhas publicações e partilhas;

2. Irei manifestar opiniões depois de me informar sobre os assuntos do meu interesse;

3. Verificarei cuidadosamente – apelando ao meu sentido lógico e inteligência – as fontes dos posts que decido partilhar;

4. NÃO partilharei notícias falsas ou duvidosas, pois estou consciente do mal que posso provocar ao fazê-lo;

5. Serei criterioso na utilização do humor e da ironia – para não provocar mal-entendidos nem alimentar preconceitos e estereótipos;

6. Manifestarei respeito por quem não pensa como eu;

7. Assumirei responsabilidade pelas ligações que escolho manter ativas nas minhas redes sociais, compreendendo que as opções de “desamigar”, “não seguir” ou “bloquear” são legítimas;

8. Usarei a minha foto e nome para assumir responsabilidade pelo que publico – NÃO usarei perfis falsos ou ocultarei a minha imagem como forma de fugir à responsabilidade pessoal;

9. Manterei distância de quem utiliza as redes sociais para alimentar o ódio e a raiva, compreendendo que o processo terapêutico raramente é acionado por trocas públicas de mensagens;

10. Manterei um saudável espírito crítico e de auto-reflexão, compreendendo que quando algo ou alguém me perturba isso é um convite ao meu desenvolvimento pessoal;

MANDAMENTO EXTRA

11. Em lugar de me esconder, expor-me-ei; em lugar de procurar likes, procurarei ligações reais; em lugar de atacar, manifestarei compaixão; em lugar de afastamento, procurarei aproximação; em lugar de moleza face à ignorância, mostrarei firmeza; em lugar de ódio, alimentarei amor; em lugar de copiar, procurarei a originalidade; em lugar do sofrimento, procurarei a libertação; e em lugar da procura, encontrarei!

By Pedro Vieira

Trainer e CEO da LIFE Training

Projeto Profissionais de Saúde

Há mais de 10 anos que ensinamos Coaching, Programação Neuro Linguística e Hipnose. Formamos milhares de alunos e, entre eles, muitos profissionais de saúde: médicos, enfermeiros, paramédicos e muitos outros.

Desde que a pandemia começou temos recebido muitos pedidos de ajuda por parte de quem sabe que criar espaço mental e emocional faz toda a diferença em momentos de crise e seres.

Entrevistamos dezenas de profissionais de saúde para entendermos as dificuldades específicas e recorremos às nossas ferramentas com a intenção de ajudar. Sabemos da diferença que este trabalho pode fazer e é com sentido de serviço que o disponibilizámos a todos os que achem que podem beneficiar de criar espaço mental e emocional para usarem os seus recursos internos da melhor forma: para poderem servir, ajudar, salvar e liderar.

Os áudios são sequenciais e podem ser usados isoladamente. Cada um produzirá um estado de relaxamento profundo e, conjuntamente, reforçarão defesas e mobilizarão recursos.

🎧 Clica no link para ouvir: https://pps.lifetv.pt/

Obrigado a todos pela diferença que fazem no mundo. E obrigado por nos ajudarem a ajudar!

Powered by WordPress & Theme by Anders Norén